Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2016

Música para Sentir; 'Cangote', Céu (2010)

Imagem
Música para Sentir; 'Cangote', Céu (2010)

Acordei cansado...

Olho para o lado e te vejo ali... Deitada...

Dormindo enquanto sonha algo lindo. Inexplicável. Um suspiro profundo e vagaroso.

Delicioso.

Não quero sair daqui. Nem me mudar pra outra casa.

Quero venerar o tempero. Respirar o sossego. Fugir pra dentro.

Devagar. Quero isso rápido.

Não demore pra começar a demorar.

Corra pra conseguir me desligar.

Minha cabeça nos seus ombros.

Minha mão nas suas costas...

Minha casa é aqui. Não precisamos explicar.

Aonde estarei daqui de dentro, enquanto meu tempo não passa.

Seguro por você estar ai fora.

Vamos nos espreguiçar juntos.

Existe amor maior que esse?

E não dói.


As Favoritas de... Eddie Vedder (Pearl Jam)

Imagem
As Favoritas de... Eddie Vedder (Pearl Jam)
Pode-se acusar o Pearl Jam de várias coisas. Muita gente não gosta. Inclusive eu, até recentemente. Até finalmente me render e assistí-los ao vivo. Mas uma coisa que não se pode falar dos caras e, principalmente, do vocalista Eddie Vedder, é que eles tem mau gosto musical.
Nessa lista, Vedder escala seus discos preferidos, surpreedendo muita gente. Aproveitamos e montamos uma playlist listando algumas músicas dos mencionados junto com alguns bonus tracks de canções que a banda fez versões ao vivo.
Primeiro, a lista;
1. 'The Third Album', The Jackson Five 2. 'The White Album', The Beatles 3. 'Tommy', The Who 4. 'Road to Ruin', The Ramones 5. More Songs About Buildings and Food', The Talking Heads 6. 'Music and Rhythm', Vários artistas 7. 'Daydream Nation', Sonic Youth 8. 'Insignificance', Jim O'Rourke 9. 'Thirteen Songs', Fugazi 10. 'Screaming Life/Fopp', Soundgarden 11. 'M…

Videodrome; 'The Hardest Button To Button', The White Stripes (2005)

Imagem
Videodrome; 'The Hardest Button To Button', The White Stripes (2005)
Dirigido por Michel Gondry
Um dos vários vídeos dos White Stripes dirigidos por Michel Gondry (incluindo 'Fell In Love With a Girl', que brincava com a imagem da banda e os brinquedos Lego), "The Hardest Botão para Button" implanta uma forma de animação em stop-motion live-action para transformar os instrumentos da banda em seres semi-autônomos. Clones de Meg e conjuntos de percussão marcham através de Nova Iorque; Jack e seu equipamento replicam-se e se amontoam uns nos outros. O vídeo é artesanato puro, confeccionado a mão. Um casamento perfeito.


Mais informações;

en.wikipedia.org/wiki/The_White_Stripes
en.wikipedia.org/wiki/Michel_Gondry

Twin Peaks (Chicago, Illinois)

Imagem
Twin Peaks (Chicago, Illinois)
O Twin Peaks é de Chicago, cidade tradicionalíssima nos bons sons americanos. A banda é formada por Cadien Lake James (vocais), Clay Frankel (guitarra), Jack Dolan (baixo) e Connor Brodner (bateria), e faz um som que finca um pé no som de garagem sessentista americano, sem deixar o experimentalismo psicodélico de lado. Pra fãs de Tame Impala é um achado. Épuro Power Pop. Com umequilíbrio exatoentre odesleixoe a dinâmicaperfeita.Soacuidadosamente construído, mas ainda parece cair aos pedaços.Brilhantemas, de alguma forma, cru,sofisticado elo-fi. Entre a arrogância e a insegurança. Éuma explosãobrilhantedo passadofeitopor um grupo derapazesque não eram sequernascidosquandoo Teenage Fanclub estourou em 92. Fique de olho neles.
Confira o vídeo do novo single, 'I Found a New Way'. Não consegui incorporar a página  do Soundcloud da banda, mas vale muito a pena ouvir o material todo.


Mais informações; 
https://soundcloud.com/twinpeaksdudes/sets/twin-peaks-…

Discoteca Básica; 'Sociedade da Grã Ordem Kavernista apresenta "Sessão das 10"', Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Miriam Batucada & Edy Star (1971)

Imagem
Discoteca Básica; 'Sociedade da Grã Ordem Kavernista apresenta "Sessão das 10"', Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Miriam Batucada & Edy Star (1971)
Entre a anarquia tropicalista dos Mutantes e a mistura feita pelos Novos Baianos no disco Acabou Chorare, um quarteto virou a MPB de pernas pro ar. Foi a Sociedade Da Grã-Ordem Kavernista, formada por Raul Seixas, Miriam Batucada, Sérgio Sampaio e Edy Star. O único disco da turma, Sessão Das 10, trouxe um deboche típico do mais endiabrado mutante.

O ano era 1971. Raulzito ainda não tinha pousado na sopa da música brasileira e defendia um troco produzindo artistas como o lendário Jerry Adriani. Sérgio Sampaio ainda não tinha botado seu bloco na rua. Miriam Batucada fazia pouco barulho. Edy Star, que  assinava apenas Edy, se juntou ao trio de pé-rapados e malditos para fundar a Sociedade, ainda sob os ecos tropicalistas, que completam 30 anos agora em 1998.

O LP, corrosivo, saiu pela CBS (atual Sony Music), mas encalhou nas …

Disco da semana; 'Vulnicura', Björk (2015)

Imagem
Disco da semana; 'Vulnicura', Björk (2015)
O sofrimento sempre esteve diluído em cada novo registro de Björk. Seja de forma maquiada, dentro dos limites anárquicos do KUKL, ou de maneira explícita, na melancolia confessional de Unravel e All Is Full Of Love, mergulhar nos trabalhos da artista islandesa é o mesmo que sufocar em meio a tormentos sentimentais tão centrados na vida da compositora, como íntimos do próprio ouvinte. Todavia, mesmo a completa previsibilidade dos atos e emoções parece corrompida ao esbarrar nos versos amargos de Vulnicura (2014, One Little Indian). Uma peça ainda marcada pelo mesmo caráter conceitual/temático dos grandes álbuns de Björk, porém, tão honesta e liricamente explícita, que mais parece uma curva isolada dentro da trajetória da cantora.
Como um espinho doloroso, incômodo e que precisa ser arrancado, o nono álbum de estúdio de Björk foi posto para fora em pouquíssimos meses. Do anúncio (não oficial), em setembro de 2014, até o lançamento da obra…

Música para Sentir; 'Every Shining Time You Arrived', Sunny Day Real Estate (1998)

Imagem
Música para Sentir; 'Every Shining Time You Arrived', Sunny Day Real Estate (1998)
Quantas vezes eu vi você chorar?
Quantas vezes, eu pedi para ir embora?
Eu esvaeci na sua frente, e o que você fez?
Eu morreria por um sorriso. Eu queria apenas que você chegasse...
E não sou estável.
Eu não penso no que venço.
Penso no tempo que perco em não estar com você.
Penso no dia em que tudo aconteceu.
Não quero ser o mesmo de sempre.
Não quero te julgar. As brigas e decepções.
O lindo dia que você apareceu.
Contando os dias, matando os segundos... Eu não sei o quanto aguentaria.
Eu não respiro o ar que está aqui.
O lado que eu estou...
O tempo que eu explodi...
A força que não pude controlar...



Favoritas da Casa; The Smashing Pumpkins (Chicago, Illinois)

Imagem
Favoritas da Casa; The Smashing Pumpkins (Chicago, Illinois)
Eles não recebem tanta atenção e respeito hoje em dia. Muito, pelo processo de egocentrismos exacerbado do dono da banda, Billy Corgan. Mas durante os anos noventa, eles produziram material que deve figurar em qualquer discoteca básica. E se você for capturado por essa fase (e com um pouquinho de boa vontade), vai acabar gostando de muita coisa produzida durante os anos dois mil.
A banda começou como um projeto mezzo gótico, mezzo psicodélico em 1987. O som combinava elementos de tudo que era out na época. Lançado no mesmo mês que 'Nevermind', do Nirvana, o primeiro álbum, 'Gish', é uma pérola esquecida, muito por causa dessa personalidade que beirava o rock progressivo setentista. Canções como 'Rhinoceros', 'Suffer' e 'I Am One' mantiveram o nome da banda no underground o suficiente para sobreviverem a avalanche Grunge da época e darem a oportunidade de um segunda disco.
Em 1993, quando …

Crushed Beaks (Londres, Inglaterra)

Imagem
Crushed Beaks (Londres, Inglaterra)
Mais uma banda para ficar de olho esse ano, o trio londrino Crushed Beaks, formado por  Matthew Poile (Guitarra, Voz) e Alex Morris (bateria) e Scott Bowley (Baixo), fazem um som pop e melódico, com referências a Cure e Smithse e afins, mas com uma preocupação menos cult. Depois de alguns singles e EP's, o álbum de estréia, 'Scatters', sai essa semana e o primeiro single é 'Overgrown', que ganhou um frenético e bizarro video. Confira;

Mais informações;
http://www.crushedbeaks.co/#
https://soundcloud.com/crushed-beaks https://www.facebook.com/crushedbeaks crushedbeaks.bandcamp.com/

Discoteca Básica; 'Murmur', R.E.M. (1983)

Imagem
Discoteca Básica; 'Murmur', R.E.M. (1983)
Primeira vez que se ouve R.E.M. a sensação é quase sempre de estranhamento. Como uma banda pode soar tão pop e tão esquisita no espaço estreito de uma música? Como pode estar no mainstream e no underground ao mesmo tempo? A resposta está na história do grupo.

Tudo começou em 1978, quando Michael Stipe, um tímido estudante de pintura e fotografia na Universidade da Georgia, foi comprar discos na loja onde Peter Buck trabalhava em Athens - a Wustry Records. Eles gostavam das mesmas coisas - basicamente Velvet Underground, as novas bandas inglesas e o punk "literário" de Nova York, do tipo Patti Smith Group e Television. Conheceram Bill Berry e Mike Mills numa festa e formaram o R.E.M. O primeiro show foi em 1980, numa igreja reformada. Passaram a tocar a torto e a direito pelo sul dos EUA, em qualquer espelunca. Tocavam as músicas que a audiência pedisse, de Sex Pistols a Hank Williams.

Em 1981 deram um passo decisivo e lançaram…

Música + Cinema; 'A Todo Volume' (2008)

Imagem
'A Todo Volume' ('It Might Get Loud')
Dirigido e Escrito por Davis Guggenheim
O intuito do documentário é elucidar toda a mística que envolve o instrumento e a paixão que o mesmo desperta em todos que a empunham. Mostra desde o início do interesse de cada um pela guitarra e seus atrativos, até suas preferências por sons, como desenvolveram seus estilos de tocar, seus equipamentos preferidos, influências, métodos de composição e tudo mais.

Logo no início do documentário, são mostrados os três, saindo de suas casas, cada um num carro, contando suas expectativas sobre o encontro com os outros dois guitarristas. Page fala sobre como Edge e White são caras de timbre único, com muita personalidade. O documentário circula entre o encontro entre os três, onde fazem algumas jams, com takes de cada um ouvindo música, tocando algumas coisas e mostrando suas raízes como instrumentistas.

Já de cara, entendemos o porquê da escolha do trio, pois cada um tem um estilo peculiar, Page é um …

Música para Sentir; 'Zooropa', U2 (1993)

Imagem
Música para Sentir; 'Zooropa', U2 (1993)

Acorde. Levante. Lave. Vista. (Esconda) Coma. Dirija. Trabalhe. (Minta) fuja. Beije. Feche.

Repita.
Perdidos no meio da multidão. No meio da informação. No meio da ideia de que não somos importantes. Enquanto pessoas manipulam e lucram sobre nossos sonhos.
Um zoológico de egos e sentimentos.
Sonhos Invisíveis. Intocáveis. Quebrados pela rotina intermitente que nos leva a solidão. Mas não somos invisíveis. Estamos aqui!
Não deveríamos perguntar e não sermos respondidos.
Use a informação. Questione.
A incerteza é a melhor luz guia
Reaja ao golpe.
Viva a vida como seu último dia.

Shows Completos; Björk, ao vivo no Free Jazz Festival - São Paulo, 1996 + Bônus

Imagem
Shows Completos; Björk, ao vivo no Free Jazz Festival - São Paulo, 1996 + Bônus
A diva alternativa islandesa Björk tem uma história relativamente curta e intensa com o Brasil. Além das duas passagens pelo país, em 1996, para o extinto Free Jazz Festival em duas apresentações, e em 2007, no sucessor do Free Jazz, o TIM Festival, para três apresentações, ela gravou 'Travessia' com o autor da canção, Milton Nascimento e trabalhou com o maestro Eumir Deodato em alguns de seus discos. Ouça a versão;




Nesse post, primeiro vamos acompanhar a apresentação completa de 1996, no Rio de Janeiro, que era baseado no dois primeiros trabalhos solo dela, 'Debut' e 'Post', . Confira;
Setlist;

01. Army of Me
02. One Day
03. The Modern Things
04. Venus as a Boy
05. You've Been Flirting Again
06. Isobel
07. Possibly Maybe
08. I Go Humble
09. Big Time Sensuality
10. Hyperballad
11. Human Behaviour
12. The Anchor Song
13. I Miss You
14. Crying
15. Violently Happy
16. It's Oh So Quiet





Na segunda p…