Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2015

Música + Livros + Show Completo; 'Mick Jagger', de Phillip Norman (PDF Download) + The Rolling Stones, ao vivo no Hyde Park, Londres, 1969.

Imagem
Música + Livros + Show Completo; 'Mick Jagger', de Phillip Norman (PDF Download) + The Rolling Stones, ao vivo no Hyde Park, Londres, 1969
Em 2012, a maior banda de rock que já existiu completou cinquenta anos. Foi em 1962 que tudo começou, quando alguns garotos ingleses de classe média amantes do blues americano reuniram-se sob o nome de Rolling Stones, pretendendo não muito além de homenagear seus ídolos, soar como eles, e, dessa forma, ser a melhor banda de Rhythm & Blues do Reino Unido. O que aconteceu desde então já faz parte da larga e importante história da cultura pop no século XX. Os responsáveis pelo desenrolar dessa história são ícones da música no mundo todo; o principal deles, o hoje Sir Michael Philip Jagger, é o representante maior da figura do rock star com os quais nos acostumamos desde quando Elvis Presley apareceu com sua música enérgica e seu requebrado desafiador. E é do Michael – de bom desempenho escolar (chegando a estudar na prestigiada London School …

Amason (Estocolmo, Suécia)

Imagem
Amason (Estocolmo, Suécia)
O pano de fundo: Quando uma nova banda não é exatamente nova? É quando um dos seus membros já co-escreveu um single de sucesso tão tecnicamente perfeito, que deve ser estudado na universidade?
Todos os membros do Amason são pequenas estrelas na Suécia. Escreveram hits para princesas Pop e tiveram bandas com caras como o Mike Snow. O lineup é: Amanda Bergman (vocais, sintetizadores), Gustav Ejstes (vocais, guitarra, órgão), Nils Törnqvist (bateria), Petter Winnberg (baixo e vocal), Pontus Winnberg (teclados).
Eles formaram o Amason em 2012, baseando seu nome em guerreiras da mitologia grega. Estranhamente, tanto faz sentido. A música de Amason - apresentada em seu álbum de estréia, Sky City - é funcional, polida e cristalina, mas com um lado selvagem; Um Fleetwood Mac e algo lúgubre do Velvet Underground.
Em algumas faixas , há ecos de Joy Division. Por mais incongruente isso possa soar. Ouça e confira;


Mais informações;
Digital download: http://smarturl.it/ama1
Vin…

Discoteca Básica; 'Acabou Chorare', Os Novos Baianos (1972)

Imagem
Discoteca Básica; 'Acabou Chorare', Os Novos Baianos (1972)

A década de 60 acabou seis meses antes, nas noites de 20 e 21 de julho, no Teatro Castro Alves, em Salvador, no show de despedida de Caetano Veloso e Gilberto Gil. Na platéia, do poeta Augusto de Campos a inúmeros órfãos. No palco, Gil, Caetano e o grupo Os Liefos (Pepeu, Lico, Carlinhos e Jorginho). O show-réquiem dava o sinal: a Navilouca antropófago-tropicalista devia seguir.

Os Novos Baianos surgem, num batismo de fogo, nestas noites negras. O cantor, compositor e violonista Moraes Moreira, o poeta-agrônomo Galvão, o crooner de baile Paulinho Boca de Cantor e a cantora Baby Consuelo, inicialmente acompanhados dos LiefÕs, seguem transformando cinzas em melodias. Desclassificação em festival, shows-happenings, um LP e dois compactos serviriam de ensaio geral.

Em 1972, já ocupando um apart-tribo no Rio, os NB gestavam um manifesto. Uma ilustre visita daria o toque final, a do mago João Gilberto. João abre seu baú de c…

Playlist Especial; Tim Maia Rules the World : Soul Brasil Mixed by Digital Vagabondz

Imagem
Playlist Especial; Tim Maia Rules the World : Soul Brasil Mixed by Digital Vagabondz
Recentemente, recebi via inbox o link de dois playlists feito pelo Digital Vagabondz chamado Tim Maia Rules the World : Brasil Soul Mixed, que cobre desde o final da década de sessenta até o final da de setenta e dá uma aula sobre música dançante em terras tupiniquins. A temática é pautada pela influência de Tim Maia e suas composições. Trilha sonora fixa aqui em terras Guaribas. Confira os tracklists e as playlists.

Tracklist Volume 1:

01 Eduardo Araujo - A Mulher 0'00

02 Tim Maia - Jurema 1'54

03 Os Incríveis - Jurema 2'53

04 Erasmo Carlos - O Mundo Deserto de Almas Negras 4'18

05 Roberto Carlos - Não Vou Ficar/
Tim Maia - Não Vou Ficar 5'25

06 Fernando Mendes - Não Vou Mudar 7'00

07 Cassiano - Minister 8'51

08 The Fevers - O Amor 9'52

09 Tim Maia - Coroné Antonio Bento 11'29

10 Eduardo Araujo - Salve Nossa Senhora 12'53

11 San Papas - Festa do Santo Reis 13'5…

Desconstruindo o Pop! Playlist 93; 'Come a little bit closer, hear what I have to say'

Imagem
Desconstruindo o Pop! Playlist 93; 'Come a little bit closer, hear what I have to say';
Tracklist;
01. 'Harvest Moon', Poolside 02. Plastic', New Order 03. 'Shake it Off', Ryan Adams 04. 'I'm Not Gonna Teach Your Boyfriend How to Dance With You' (Twelves Remix), The Black Kids 05. 'I Wanna Be Your Dog', Dakar Grieser 06. 'Cannonball', Wavvelets 07. 'Goodbye, Goodbye', Billy Bragg 08. 'Two Cousins', Slow Club 09. 'Explain it to Me', Skydrop 10. 'Baby Ain't Made In Chine', Wolf Alice 11. 'Volta', Linda Martini 12. 'To Die For', The Bohicas 13. 'I Wish I Was Someone Better', Blood Red Shoes 14. 'Lightning Bolt' (Live at KEXP), Jake Bugg 15. 'Polish Girl', Neon Indian 16. 'New Slang', The Shins 17. 'Danger in the Club', Palma Violets 18. 'We Can't Be Beat' (Live), The Walkmen 19. 'Radiant Tour', The KCB 20. 'I Love Rock and Roll', Queen…

Música + Livros; 'Como a Música Ficou Grátis', de Stephen Witt (Leitura Online + PDF Download)

Imagem
Música + Livros; 'Como a Música Ficou Grátis', de Stephen Witt (Leitura Online + PDF Download) Para qualquer devoto da música, os últimos 15 anos tiveram uma influência única. Se antes era preciso garimpar sebos e lojas em geral atrás daquele disco, seja em vinil ou CD, a última década e meia instituiu uma liberdade incrível. Com apenas alguns cliques, em casa mesmo, não se tinha mais um ou dois álbuns, mas a discografia completa de quem você quisesse. E tudo isso sem consumir preciosos espaço em armários e estantes.

Mais do que uma revolução de mídia – que passou a ser irrelevante com o surgimento do MP3 -, a “geração do download” viveu uma mudança de paradigma no consumo de cultura.Em “Como a Música Ficou Grátis”, Stephen Witt traz três personagens cujas histórias acontecem paralelas, mas que se encontram contextualmente ao longo da leitura.  A primeira é de Karlheinz Brandeburg, criador do MP3; A segunda é de Bennie Glover, funcionário da fábrica de CDs daPolyGram em Kings Mou…

Bandas Novas! (Playlist)

Imagem
Bandas Novas! (Playlist)
Desde a nossa fundação, todas as terças publicamos um micro-texto falando sobre um artista relativamente desconhecido que nos chamou a atenção. Porém, as vezes, o volume é tão grande, que precisamos montar playlists pra satisfazer nossa vontade de conhecer coisas novas.
Em 2015, já publicamos dois desses playlists, e hoje, vamos com o terceiro.
Esse, batizado de 'Emerging Bands for 2015', foi organizado pela britânica NME e traz muita coisa boa. São 41 faixas e, pasmem, somente um artista já foi mencionado aqui, Tobias Jesso Jr..
Confira de cabeça aberta!



Mais informações;
Desconstruindo o Pop! Tobias Jesso Jr.
Especial SXSW : 30 bandas para prestarmos atenção
Especial Ano Um : As Bandas Novas
20 Bandas para conhecer em 2015

Discoteca Básica; 'Amoroso', João Gilberto (1977)

Imagem
Discoteca Básica; 'Amoroso', João Gilberto (1977)
Se tivesse sido gravado no Brasil, eu não hesitaria em apontar o Amoroso de João Gilberto como o melhor disco brasileiro de todos os tempos. Como não foi, posso apenas declarar que é, desde que saiu, meu disco mais querido e ouvido, permanentemente. Tanto que a cópia atual já é a quarta ou quinta, com as anteriores vencidas pela paixão e o uso. 


Amoroso - como todos os discos de João - é perfeito, mas é mais, porque mais brasileiro e mais internacional. João canta Gershwin em inglês, Consuelo Velasquez em espanhol e Bruno Martino em italiano. E Tom Jobim, Chico Buarque, Haroldo Barbosa, Newton Mendonça, o Brasil.

Quando canta "S´ Wonderful" e se ouve, pela primeira vez, o sotaque baiano de João é quase engraçado. Mas logo se descobre que nada ali é acaso ou limitação. Ou alguém é capaz de imaginar que, sofisticado como é, com o mitológico ouvido que tem, João não seria capaz de reproduzir com precisão absoluta as sonori…

Descontruindo o Pop! Playlist 92; 'Burn down the disco and Hang the blessed DJ'

Imagem
Descontruindo o Pop! Playlist 92; 'Burn down the disco and Hang the blessed DJ'
Tracklist;
01. 'White Glove', Khruangbin 02. 'Blue as Your Blood', The Walkmen 03. 'You're a Better Man Than I', The Yardbirds 04. 'You Know I'm No Good', Wanda Jackson 05. 'The Night of the Phanton', The Last Drive 06. 'Full Force Gale', Van Morrison 07. 'You've Really Got a Hold on Me', The Temptations 08. 'Morning Glory', Tim Buckley 09. 'Weel I Tried', Screamin' Jay Hawkins 10. 'Born to Be Wild', Wilson Pickett 11. 'Cry to Me', Solomon Burke 12. 'No One Is (As I Are Be)', Stephen Malkmus & The Jicks 13. 'The Ghost of Your Lingers', Spoon 14. 'New Orleans Instrumental # 1', R.E.M. 15. 'Big Star', Ocean Color Scene 16. 'People Gotta Lot of Nerve', Neko Case 17. 'Fuck and Run', Liz Phair 18. 'Asbestos', Suede 19. 'Sea of Love', Cat Power 20. 'Si…

Shows Completos; Patti Smith, Ao Vivo no Festival de Montreaux, Suiça - 17-01-2005

Imagem
Shows Completos; Patti Smith, Ao Vivo no Festival de Montreaux, Suiça - 17-01-2005

Em mais um show completo no Desconstruindo o Pop!, vamos de Patti Smith, ao vivo no tradicionalíssimo festival suíço de Montreaux, em 2005. Na época, Patti divulgava seu álbum 'Trampin'', do ano anterior, e o set list reflete um pouco isso. Mesmo assim, clássicos como 'Redondo Beach', que abre os trabalhos, 'Dancing Barefoot' e 'People Have The Power' estão no set, bem como duas covers sensacionais para 'Like a Rolling Stone', de Dylan e 'Because The Night', famosa na sua versão mas que foi originalmente composta por Bruce Springsteen. Esse show foi também lançado e DVD em 2006. Confira;

Setlist; 01. 'Redondo Beach' 02. 'Beneath the Southern Cross' 03. 'Dancing Barefoot' 04. 'Free Money' 05. 'Ain't it Strange' 06. '25th. Floor' 07. 'Like a Rolling Stone' 08. 'Seven Ways of Going' 09. …

Música + Cinema; Love & Mercy – The Life, Love and Genius of Brian Wilson, de Bill Pohlad (Torrent Download)

Imagem
Música + Cinema; Love & Mercy – The Life, Love and Genius of Brian Wilson, de Bill Pohlad (Torrent Download)
Este conto bifurcado de períodos distintos da vida do Beach Boy Brian Wilson funciona como dois filmes diferentes - dissonante melodias entrelaçadas em discórdia harmoniosa. 
Na primeira parte, ficamos maravilhados com o retrato estranho de Wilson feito por Paul Dano, durante os anos sessenta, tão espetacular que nos perdemos até em encontrar quando é a voz de um e quando é a de outro, deslumbrado com a construção incrivelmente autêntica da aparência, parecendo até uma imagem de arquivo. Na segunda, com a caracterização de John Cusack para a versão oitentista de Wilson, me perguntei se toda aquela semelhança realmente importou. A metáfora de que um não era mais o outro me ocorreu. A  ficção de um conto sobre os últimos dias do triunfo do amor sobre o loucura e corrupção.


Estas duas vertentes não se entrelaçam com facilidade, mas como os acordes contra-intuitivos e justapostos …

Khruangbin (Houston, Texas)

Imagem
Khruangbin (Houston, Texas)
Se as trilhas dos filmes de Quentin Tarantino te interessam, especialmente, aquelas onde uma alma melancólica encontra um Funk slow-motion, em um ambiente exótico de lugares longínquos como o Japão e o Havaí, o Khruangbin vai cair como uma luva.
A banda é originária do Texas e é formada por Laura Lee (baixo), Mark Speer (guitarra), Donald Johnson (bateria) e esse estranho nome vem do tailandês e, segundo eles, significa 'combo', e serve perfeitamente para sintetizar o caldeirão sofisticado de influências da banda.
O som traz aquela sensação de espaço desértico e clubes esfumaçados e lúgubres. Curtis Mayfield e Marvin Gaye de um lado e Shadows e Booker T & The MG's do outro. 
Formada há dois anos, a banda já lançou alguns singles em vinil e agora estréia em álbum em novembro. Confira algumas faixas na página do Soundcloud da banda;



Mais informações;

https://soundcloud.com/latenighttales/sets/khruangbin
https://www.facebook.com/khruangbin
https://khru…

Discoteca Básica; 'Led Zepellin III', Led Zeppelin (1970)

Imagem
Discoteca Básica; 'Led Zepellin III', Led Zeppelin (1970)
O ano de 1970 teve dois tricampeões: o Brasil e o Led Zeppelin. Enquanto Pelé, Jairzinho & cia. papavam nosso terceiro título no México, Jimmy Page, Robert Plant, John Paul Jones e John Bonham terminavam seu disco de número III. Já estabelecido como maior banda de rock do planeta, o grupo não precisava provar nada pra ninguém. Mas Jimmy Page tinha uma dívida consigo mesmo. 
A imagem da banda pauleira o incomodava demais. Seus colegas também não dormiam bem com a idéia. "Era uma coisa de jornalismo burro, escroto mesmo", cuspiu Robert Plant, numa entrevista recente. "E sabe qual foi a melhor coisa que fizemos para nos livrar disso? Led Zeppelin III, um disco radicalmente diferente do que se esperava". 

Jimmy Page resolveu descansar sua Les Paul 59, trocando-a por violões Harmony e Martin na maioria das faixas. Mas, muito além de simplesmente explorar o lado acústico da banda, o álbum revelou seus nov…