Postagens

Postagem em destaque

Favoritos da Casa; Dez Discos de 2017

Imagem
Favoritos da Casa; Discos de 2017



10. 'Lotta Sea Lice', Kurt Vile & Courtney Barnett (Link)

09. 'Little Frictions', Elbow (Link)

08. 'Hot Thoughts', Spoon (Link)


07. 'Melodrama', Lorde (Link)

06. 'Sleep Well Beast', The National (Link)

05. 'American Dream', LCD Soundsystem (Link)

04. 'V', The Horrors (Link)

03. 'Masseduction', St. Vincent (Link)

02. 'A Deeper Understanding', The War on Drugs (Link)

01. 'Pure Comedy', Father John Misty (Link)

Shows Completos; Gorillaz, no La Zenith, Paris, 25/11/2017

Imagem
Shows Completos; Gorillaz, no La Zenith, Paris, 25/11/2017

Set List;

0:00:00 M1A1 0:03:58 Last Living Souls 0:07:15 Rhinestone Eyes 0:10:48 Tomorrow Comes Today 0:14:13 Every Planet We Reach Is Dead 0:18:05 19-2000 0:21:47 Superfast Jellyfish (feat. De La Soul) 0:24:46 On Melancholy Hill 0:28:55 El Mañana 0:32:43 Dirty Harry (feat. Bootie Brown) 0:36:39 Strobelite (feat. Peven Everett) 0:41:20 Andromeda (DRAM Special Outro) 0:47:22 Sex Murder Party (feat. Jamie Principle & Zebra Katz) -Out of Body: removed, it's worldwide blocked- 0:54:13 Garage Palace (feat. Lil Simz) 0:56:48 Punk 0:58:17 Stylo (feat. Peven Everett & Bootie Brown) 1:03:04 Feel Good Inc (feat. De La Soul) 1:06:50 We Got The Power (feat. Jehnny Beth & Lil Simz) 1:15:25 Hong Kong (1:18:46 Damon's Sneeze) 1:20:25 Damon Explains His Sneeze

Shows Completos; PJ Harvey, no Pukkelpop Festival, Bélgica - 17/8/2017

Imagem
Shows Completos; PJ Harvey, no Pukkelpop Festival, Bélgica - 17/8/2017

Set List

1. Chain of Keys 2. The Ministry of Defence 3. The Community of Hope
4. Let England Shake 5. The Words That Maketh Murder 6. The Glorious Land 7. Dear Darkness 8. In the Dark Places
9. The Wheel 10. The Ministry of Social Affairs
11. 50ft Queenie 12. Down by the Water 13. To Bring You my Love 14. River Anacostia


Shows Completos; Lorde, Southside Festival, Germany - 25/06/2017

Imagem
Shows Completos; Lorde, Southside Festival, Germany - 25/06/2017
Set list;

1. TENNIS COURT 00:38
2. MAGNETS 04:10 3. 400 LUX 07:57 4. BUZZCUT SEASON 12:06 5. RIBS 16:40 6. SOBER 20:45 7. LIABILITY (intro) 24:04 /LIABILITY 25:36 8. SUPERCUT 28:53 9. ROYALS 32:42 10. PERFECT PLACES 37:05 11. TEAM 40:56 12. GREEN LIGHT 46:50

Discoteca Básica; 'Terra', Sá, Rodrix & Guarabira (1973)

Imagem
Discoteca Básica; 'Terra', Sá, Rodrix & Guarabira (1973)

Antes de começarem a trabalhar juntos, os cariocas Zé Rodrix e Luiz Carlos Sá e o baiano Gutemberg Guarabyra viveram experiências musicais distintas. Rodrix vinha do Som Imaginário, grupo que no final dos anos 60/início dos 70 fundia a música de Minas Gerais com elementos do então nascente rock progressivo. Guarabyra havia vencido o li Festival Internacional da Canção em 1967 com a marcha-rancho "Margarida". Sá trabalhava como compositor, tendo músicas gravadas por Pery Ribeiro e Nara Leão. 
O trio Sá, Rodrix & Guarabyra nasceu em 1972, com um estilo batizado de 'rock rural'. O som tinha o progressivo aliado a fortes influências de Beatles, música mineira, folclore baiano, country e folk. O primeiro disco, Passado, Presente, Futuro, deixava isso claro em canções como "Zeppelin", "Jurity Butterfly" e "Hoje É Dia De Rock". Mas o gênero se definiu mesmo em Terra, segund…

The 50-Song Project # 19; 'Nostalgia is death with dignity'

Imagem
The 50-Song Project # 19; 'Nostalgia is death with dignity'

01. 'Moonage Daydream', He's my Brother She's my Sister
02. 'Lay it on Me', Vance Joy
03. 'Trouble', Cage the Elephant
04. 'Seven', Catfish & the Bottlemen
05. 'Magnetized', Wilco
06. 'Time to Wander', Gipsy & the Cat
07. 'Fire', Bipolar Sunshine
08. 'Gotta Go', Oberhofer
09. 'Come and Go', Wannabe Jalva
10. 'Outsiders', Suede
11. 'Pony', Wavves
12. 'White Knuckles', OK GO!
13. 'It's a Nice Night to Die', La Vice 14. 'Queen of Hearts', Fucked Up 15. 'Back to LA', The Dead Trees 16. 'Fight Night', Brownies 17. 'C'mon Stimmung', No Age 18. 'Some Are Lakes', Land of Talk
19. 'No History, Kevin Devine 20. 'Bleed Bleed Bleed', Thieves Like Us 21. 'Endless Summer', Still Corners 22.'Imperial', Butcher Boy
23. 'Psychic Driving', The Soft Metals 24.…

Eu Ví... "O Garoto de Liverpool" e "A Rede Social"

Imagem
Eu Ví... "O Garoto de Liverpool" e "A Rede Social"

"A Rede Social" ("The Social Network", De David Fincher, 2010) 
Sensasional. Numa narrativa até que tradicional para filmes desse tipo, o diretor David Fincher desconstroi os anos 2000. Grande interpretação de Jesse Einsenberg como Mark Zuckenberg, o criador do Facebook. Um filme que fala da consequencia da facilitação da informação e como os gênios de hoje não são como os gênios de antigamente. Suas criações não beneficiam ninguém á não ser eles mesmos. Um dos melhores do ano, de longe. Pau-a-pau com "Inception". Vou publicar a minha lista de filmes do ano até o final da semana e me decido.



"O Garoto de Liverpool" ("Nowhere Boy", de Sailor Taylor-Wood, 2009)
História delicada sobre a adolescencia de Jonh Lennon. O encontro com a sua verdadeira mãe, o relacionamento com a tia linah dura que o criou e, claro, a criação dos Beatles. Destaque para o menino que faz Paul Mc…

Músicas para Sentir; "Metal Heart", Cat Power

Imagem
Músicas para Sentir; "Metal Heart", Cat Power
Losing the star without a sky
Losing the reasons why
You're losing the calling that you've been faking
And i'm not kidding

It's damned if you don't and it's damned if you do
Be true 'cause they'll lock you up in a sad sad zoo
Oh hidy hidy hidy what cha tryin to prove
By hidy hidy hiding you're not worth a thing

Sew your fortunes on a string
And hold them up to light
Blue smoke will take
A very violent flight
And you will be changed
And everything
And you will be in a very sad sad zoo.

I once was lost but now i'm found was blind
But now I see you
How selfish of you to believe in the meaning of all the bad dreaming

Metal heart you're not hiding
Metal heart you're not worth a thing

Metal heart you're not hiding
Metal heart you're not worth a thing

Eu Estava Lá... Massive Attack (Via Funchal, 24/05/2004)

Imagem
Eu Estava Lá... Massive Attack (Via Funchal, 24/05/2004)
Em sua segunda passagem pelo Brasil, os britânicos do Massive Attack deram uma demostração de frieza e clima como poucas vezes os palcos brasileiros tiveram a oportunidade de assistir.

Ainda no auge, a banda deu uma canseira no público que ocupava cerca de sessenta por cento do Via Funchal; A prometida 'festa black' de abertura, com o Dj Nutz e Pedrinho Dubstrong, se estendeu por mais de duas horas, deixando os presentes impacientes pela banda. Vejam bem, a abertura da casa seria as 19:30, com show marcado para as 21:30. Cheguei ao local 21:50, esperando que a atração de abertura duraria das 21:40 até 22:20 mais ou menos. Bom, pensei que até no máximo 22:40 o show teria início. Bem... 0030, três horas depois do marcado, o Massive Attack entrou no palco.
O que teria sido uma noite bem bacana, acabou se tornando uma noite extremamente cansativa. A discotecagem foi muito boa, bem variada, mas duas horas num clima de espera foi…