Blessa (Sheffield, Inglaterra)

No Comments »


Blessa (Sheffield, Inglaterra)

Combinando um som que lembra o Showgaze do início dos anos noventa com guitarras e vocais etéreos oitentistas, o Blessa faz um Pop atmosférico e completamente apaixonante. O quinteto de Sheffield, no norte da Inglaterra, só colocou algumas faixas online até agora e um lançamento completo é esperado para esse ano. 

Formado por Liv Neller , Robert Piercy , Andy Piercy , Alex Burton e Jake Murray, a banda é recém-saída da Universidade de artes da cidade só começaram a fazer música juntos quando a maioria deles se formou em julho do ano passado. E o frescor da música da banda é empolgante. 

Música para batidas de coração. Confira o vídeo oficial de 'Between Times' e a página do Soundcloud para as outras canções. Prestem bastante atenção neles.






Mais informações;

Discoteca Básica; 'Too Much Too Soon', The New York Dolls (1974)

No Comments »


Discoteca Básica; 'Too Much Too Soon', The New York Dolls (1974)

Uma garagem, guitarras, baixo e bateria: rock simples e direto, tocado muito alto, pegando na veia. Esta história começou durante os anos 60 com o surgimento de inúmeras bandas americanas em resposta à "invasão britânica" capitaneada pelos Beatles e os Stones, baseadas em um despojamento musical que se cristalizaria no som demencial de grupos como o Velvet, os Stooges e o MC5. Serviu de estopim para a explosão do punk em 76 e continua a ser contada até hoje, através de sua influência em diversas tendências do rock contemporâneo. Esta história tem um capítulo especial reservado para as "bonecas de Nova York".

No visual, os Dolls levavam às últimas conseqüências - beirando o escracho total - a androginia sugerida pelo glitter que se projetava nas figuras de David Bowie e Marc Bolan: maquilagem pesada, bijuterias e roupas femininas. Em termos musicais, foram essenciais no processo de criação de uma estética típica do rock nova-iorquino, que mais tarde floresceria nos trabalhos do Television, Talking Heads, Blondie, Ramones e outros.

Formado no fim de 71, o grupo era composto originalmente pelo vocalista David Johansen, os guitarristas Johnny Thunders e Rick Rivets, o baixista Arthur Kane e o baterista Billy Murcia. Logo, Rivets foi substituído por Sylvain Sylvain, e assim os Dolls começaram a se apresentar no cenário local, causando sensação. Em novembro de 72, durante a primeira tour inglesa da banda, Billy Murcia morreu de overdose, em Londres. De volta a Nova York, os Dolls só retornam à ativa no ano seguinte, já com Jerry Nolan na bateria.


Então, gravam seu álbum de estréia, com produção de Todd Rundgren (ex-Nazz), que contava com faixas antológicas como "Personality Crisis" e "Looking for a Kiss", que retratavam fielmente a fúria primitiva do som do grupo. Em 74, eles gravariam seu segundo e último disco "oficial", que, junto com o primeiro, tornaram-se legendários. Não menos legendário foi o nome escolhido para produzir Too Much Too Soon: George "Shadow" Morton, um dos grandes produtores do começo dos anos 60, criador das Shangri-Las e fundador da Red Bird Records, ao lado de Phil Spector, Jerry Leiber e Mike Stoller. Morton reforçou a vertente rhythm'n'blues da banda, que desta feita optou por inserir quatro covers entre as dez faixas do disco. Resultado: "Stranded in the Jungle" (sucesso do grupo vocal The Cadets, em 56), "(There's Gonna Be a) Showdown" (da dupla Gamble e Huff, mestres do soul da Philadelphia), "Don't Start Me Talkin'" (do bluesman Rice Miller, ou Sonny Boy Williamson) e "Bad Detective" (de K. Lewis) transformaram-se em clássicos instantâneos na interpretação dos Dolls. O material próprio do grupo também não deixava por menos, especialmente nas faixas compostas por Johansen e Thunders: "Babylon", "Who Are the Mystery Girls?", "It's Too Late" e "Human Being", que já soltavam as faíscas que originariam o incêndio que tomou conta do circo do rock dois anos depois.

Apesar da aclamação da crítica, tanto New York Dolls como Too Much Too Soon foram retumbantes fracassos comerciais, o que precipitou o fim da banda, depois de um curto período em que foram empresariados por Malcolm McLaren. Porém, Johansen e Sylvain continuaram a se apresentar como New York Dolls até 77, com vários músicos acompanhantes, até partirem para erráticas carreiras solo (assim como Thunders, depois de um breve período ao lado de Nolan nos Heartbreakers). Hoje em dia, Johansen atende pela alcunha de Buster Poindexter, um impagável entertainer. Das outras "bonecas", nenhuma mova notícia. Mas, seja como for, as marcas deixadas pelas "assassinas de batom" continuam vivas. 

Celso Pucci (Revista Bizz, Edição 36, Julho de 1988) 

Curiosidade; Embora não tenham conseguido durante sua curta carreira uma boa repercussão, com o decorrer dos anos o New York Dolls se tornou um cult em virtude de sua influência ter sido decisiva para a criação do punk rock. Em 1993 a banda Guns N'Roses relançou no disco The Spaghetti Incident uma versão para a música Human Being do New York Dolls e uma outra versão para a música You Can't Put Your Arms Around a Memory de Johnny Thunders (influência declarada do baixista Duff McKagan).
Tracklist (Clique no atalho para ir direto a faixa que quiser)

1 Babylon 00:00
2 Stranded In The Jungle 03:32
3 Who Are The Mystery Girls? 07:23
4 (There's Gonna Be A) Showdown 10:34
5 It's Too Late 14:15 
6 Puss 'N' Boots 18:56
7 Chatterbox 22:08
8 Bad Detective 24:36 
9 Don't Start Me Talkin' 28:17 
10 Human Being 31:35



Mais informações;

Descontruindo o Pop! The 1000 Project - Parte 7

No Comments »


Descontruindo o Pop! The 1000 Project - Parte 7

Tracklist

01. 'Atomic', Blondie
02. 'Lust For Life', Iggy Pop
03. 'Connection', Elastica
04. 'Cannonball', Breeders
05. 'Seether', Veruca Salt
06. 'Backwater', Meat Puppets
07. 'In The Meantime', Spacehog
08. 'Feed The Tree', Belly
09. 'Popular', Nada Surf
10. 'Who Was In My Room Last Night?', Butthole Surfers
11. 'Paranoid', Black Sabbath
12. 'Immigrant Song', Led Zeppelin
13. 'All Day and All of the Night', The Kinks
14. 'Can't See My Way', Erma Franklin
15. 'Just', Mark Ronson feat. Alex Grenwald
16. 'That's You My Love', Johnny Cool & The Counts
17. 'Will You Still Love Me Tomorrow?', The Shirelles
18. 'Stand By Me', Ben E. King
19. 'The Thrill is Gone', B.B. King
20. 'God', John Lennon


E no blog...

Desconstruindo o Pop! Playlist 32; 'Hello Daddy, Hello Mom!'

No Comments »


Desconstruindo o Pop! Playlist 32; 'Hello Daddy, Hello Mom!'

Tracklist:

01. 'I Heard It Through The Grapevine', The Slits
02. 'Super Sex', Morphine
03. 'Don't Mess With Me', Brody Dalle
04. 'Abducted', Cults
05. 'Casual Hopelessness', Tomorrow Tulips
06. 'Belong', The Pains of Being Pure at Heart
07. 'Walk on By', Diana Rozz
08. 'She's Not There', Nick Cave & Neko Case
09. 'Friend Crush', Friends
10. 'So No You Know', The Horrors
11. 'Step Up for the Cool Cats', Palma Violets
12. 'Do The Meaning', Magazine
13. 'Top Notch', Manchester Orchestra
14. 'Black-Hearted Love' (Live), PJ Harvey & John Parish
15. 'Jesus Stag Night Club', Babybird feat. Johnny Depp
16. 'All Gone', Loomer
17. 'Kissing On You', Honeyblood
18. 'Just Another Illusion', Hurricane#1
19. 'We've Forgotten Who We Are', Crippled Black Phoenix
20. 'Always Forgetting With You', Spiritualized


Videodrome; 'Let Forever Be', The Chemical Brothers feat. Noel Gallagher (1999)

No Comments »


Videodrome; 'Let Forever Be', The Chemical Brothers feat. Noel Gallagher (1999)

Há muito possivelmente mais idéias malucas do diretor Michel Gondry (do filme 'Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças') contidas no vídeo de 'Let Forever Be' dos Chemical Brothers do que você vê em muitos filmes (incluindo alguns do próprio diretor). A reivindicação sublime? Vá até o minuto 3 e 42. Você assistiu? Impressionante, não é? Ele coloca você no coração do pesadelo de uma jovem (ou será que tudo está realmente acontecendo?), que começa com seu despertador atrasado. A partir dai, o vídeo descamba para uma série de esquisitices do bem, como dançarinas a lá Busby Berkeley, bateristas mendingos e viagens por câmeras granuladas em próprio punho. Quando o vídeo terminar, você vai estar se escondendo atrás de seu sofá com medo de que a mesma viagem psicodélica pode acontecer com você.


Mais informações;


E no blog...

Músicas Para Salvar Sua Vida; 'Life On Mars?', David Bowie

No Comments »


Músicas Para Salvar Sua Vida; 'Life On Mars?', David Bowie

Faixa 4 do lado A do álbum 'Hunky Dory',
Lançado em dezembro de 1971 (RCA Records)
Lançada como compacto em junho de 1973
Composta por David Bowie e Produzida por Ken Scott

A letra de 'Life on Mars?' geralmente é classificada como enigmática e obscura mas, na verdade, é apenas uma coleção de imagens de alienação e confusão que criam uma impressão bem clara do que David Bowie pretendia com ela; A sensação de se estar á deriva no mundo moderno, saturado pela mídia. Isso ainda em 1971!

Porém, há outra referência escondida na letra. 'A garota de cabelos sem vida' mencionada era Hermione Farthingale, com quem Bowie, ainda então David Jones, se relacionou no início de sua carreira e que o acompanhou durante sua primeira transmutação, em 1969, quando ele participou de um filme de vanguarda feito para divulgar suas canções. Nesse filme, está a primeira versão de 'Space Oddity', outro clássico. Para este vídeo, Hermione fez o papel da sedutora donzela espacial. Logo após a gravação deste filme, os dois se separaram devido, segundo relatos, por ela não aceitar a bissexualidade do cantor. 


'Life on Mars?'
It's a God awful small affair
To the girl with the mousey hair,
But her mummy is yelling, "No!"
And her daddy has told her to go,
But her friend is no where to be seen.
Now she walks through her sunken dream
To the seats with the clearest view
And she's hooked to the silver screen,
But the film is sadd'ning bore
For she's lived it ten times or more.
She could spit in the eyes of fools
As they ask her to focus on
Sailors fighting in the dance hall.
Oh man!
Look at those cavemen go.
It's the freakiest show.
Take a look at the lawman
Beating up the wrong guy.
Oh man!
Wonder if he'll ever know
He's in the best selling show.
Is there life on Mars?
It's on America's tortured brow
That Mickey Mouse has grown up a cow.
Now the workers have struck for fame
'Cause Lennon's on sale again.
See the mice in their million hordes
From Ibeza to the Norfolk Broads.
Rule Britannia is out of bounds
To my mother, my dog, and clowns,
But the film is a sadd'ning bore
'Cause I wrote it ten times or more.
It's about to be writ again
As I ask you to focus on
Sailors fighting in the dance hall.
Oh man!
Look at those cavemen go.
It's the freakiest show.
Take a look at the lawman
Beating up the wrong guy.
Oh man!
Wonder if he'll ever know
He's in the best selling show.
Is there life on Mars?


Curiosidade; Em 1999, Bowie revisitou algumas de suas canções no projeto 'Storytellers', do canal VH1, onde o artista, em um clima parecido com  os especiais acústicos da MTV, além de tocar, ele contou algumas histórias sobre cada uma das músicas executadas. Em 'Life On Mars?', que abre o show numa versão espetacular de piano e voz, ele conta que em 1968 escreveu "Even a Fool Learns to Love", canção com letras de Bowie e música de uma canção francesa de 1967 ("Comme d'habitude"). Esta canção nunca foi lançada, mas Paul Anka comprou os direitos do original em francês e o reescreveu como "My Way," que tornou-se famosa na voz de Frank Sinatra em 1969 quando ele a gravou em seu álbum de mesmo nome. O sucesso da versão de Anka fez com que Bowie escrevesse "Life on Mars?" como paródia da gravação de Sinatra. Bowie ainda brinca que teve sua cota de vergonha quando Barbra Streisand regravou sua canção em uma de suas piores fases.


Mais informações;

Shows Completos + Downloads; PJ Harvey Ao Vivo no Festival Eurockéennes, Paris, França - 03-07-2004

No Comments »


PJ Harvey Ao Vivo no Festival Eurockéennes, Paris, França - 03-07-2004 (Fonte - Mesa de Som);

Hoje, a musa Polly Harvey está em uma fase mais calma e serena, mas até o meio da década passada, ela ainda estava na onda de sentar a mão nas guitarras sujas ao lado do atual Red Hot Chili Peppers Joshua Klinghoffer na turnê que promovia o álbum 'Uh Huh Her', de 2004. Turnê aliás que passou por aqui no mesmo ano, no extinto TIM Festival.

Show imperdível para as viúvas dessa fase de PJ Harvey;

Setlist

01. 'Uh Huh Her'
02. 'The Whores Hustler and the Hustler's Whore'
03. 'Who The Fuck?'
04. 'The Letter'
05. 'Dress'
06. 'Evol'
07. 'A Perfect Day Elise'
08. 'Victory'
09. 'You Come Through'
10. 'The Darker Days of Me & Him'
11. 'Down By The Water'
12. 'The Life & Death of Mr. Badmouth'
13. 'Good Gortune'
14. 'Meet Ze Monsta'
15. 'Cat On The Wall'
16. 'Harder'
17. 'Taut'

18. 'Big Exit'




Mais informações;

Apoie seus artista comprando seus discos e indo aos seus shows.

Download; PJ Harvey - Live @ Eurockéennes Festival, France, 03-07-2004 320kbps mp3